Buscar
  • octaviobomfim

Maquinas colocam em risco metade dos empregos nos EUA

Quando o advogado de Minneapolis William Greene precisou vasculhar 1,3 milhão de documentos eletrônicos para um caso recente, ele recorreu a um programainteligente de computador.

Três colegas associados selecionaram documentos relevantes de uma amostra menor para "ensinar" o raciocínio ao computador. Os algoritmos do software, então, classificaram o material restante por ordem de importância.

"Nós fomos capazes de conseguir a informação que necessitávamos após analisar apenas 2,3 por cento dos documentos", disse Greene, sócio em Minneapolis do escritório de advocacia Stinson Leonard Street LLP.

A inteligência artificial chegou aos demais locais de trabalho americanos, mostrando ferramentas que replicam julgamentos humanos muito complicados e sutis para transformar em instruções para um computador.

Os avanços, juntamente com os robôs móveis conectados com essa inteligência, tornam provável que ocupações que empregam quase metade dos atuais trabalhadores dos EUA, desde agentes de crédito até motoristas de táxi e corretores imobiliários, sejam automatizadas em uma ou duas décadas, segundo um estudo realizado pela Universidade de Oxford, no Reino Unido.

"Essas transições aconteceram bem antes", disse Carl Benedikt Frey, coautor do estudo e pesquisador do programa Oxford Martin sobre os impactos da tecnologia do futuro. "O que é diferente desta vez é que essa mudança tecnológica está acontecendo ainda mais rapidamente e pode afetar uma mais ampla variedade de empregos".

Fonte: Game Vício/ Abril

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A empresa startup israelense StoreDot usa de semicondutores biológicos para levar a bateria de um smartphone de 30% para 100% em 30 segundos. Usando compostos chamados de peptídeos, que são cadeias cu